Transtornos Alimentares

Já Ouviu Falar em Transtornos Alimentares?

Transtornos alimentares são todas as alterações na forma de se alimentar e que geralmente são motivados pela preocupação excessiva com a própria aparência.

 

Existem diferentes tipos de transtornos alimentares e todos eles precisam de tratamento adequado justamente porque são problemas extremamente prejudiciais a saúde física e psicológica de quem passa por esse tipo de problema.

 

Se você quer entender melhor sobre transtornos alimentares, continue lendo! Nós separamos explicações sobre os transtornos mais recorrentes, confira.

Transtornos Alimentares - Anorexia
Transtornos Alimentares
Transtornos Alimentares - Bulimia
Transtornos alimentares são um problema sério! Entre em contato conosco: (11) 5041-4331

Principais tipos de Transtornos Alimentares

Anorexia

Quando a pessoa sofre com anorexia, ela sempre vê o corpo com excesso de peso independente do que os outros dizem e do que a balança ou o espelho mostram.

 

A anorexia também é facilmente reconhecida pelo medo que a pessoa anoréxica tem de engordar, agregado a uma obsessão para estar sempre emagrecendo.

 

Pessoas que sofrem como esse transtorno alimentar geralmente contam calorias de todos os alimentos que consomem e evitam comer na frente de outras pessoas.

 

Bulimia

Na bulimia a pessoa passa por frequentes episódios de excessos alimentares, comendo em demasia independente do que seja e tentando compensar esse comportamento extravagante, consumindo laxantes, diuréticos ou vomitando a comida que ingeriu.

 

Outro traço bastante comum da bulimia é que a pessoa tende a ficar períodos longos sem comer e mesmo assim pratica exercícios em excesso para emagrecer.

 

Pessoas que forçam o vômito devido a bulimia geralmente apresentam inflamações crônicas na garganta devido aos ácidos estomacais, desidratação, praticam horas de exercícios físicos e comem em grande quantidade escondidas.

 

Síndrome do Comer Noturno

Esse transtorno também é conhecido como Transtorno Alimentar Noturno e é caracterizado pela falta de apetite no período matinal que é sempre compensada no período da noite.

 

A pessoa deixa de consumir o café da manhã que é uma das refeições principais do dia e durante a noite acaba consumindo uma grande quantidade de alimentos de uma só vez ou ao longo das horas.

 

Esse problema geralmente é percebido por um excesso de peso em alguém que passa muitas horas do dia sem se alimentar.

 

Ortorexia

Menos divulgado que os transtornos alimentares anteriores, a ortorexia baseia-se em uma preocupação excessiva com a qualidade do que se come.

 

Ela consiste na busca excessiva sobre informações dos alimentos que você está consumindo ao longo do dia, como por exemplo: perguntar ao garçom do restaurante sobre a origem dos alimentos, só consumir produtos orgânicos, ler todos os rótulos dos itens que você compra no supermercado.

 

Esses hábitos podem parecer muito saudáveis para alguns, no entanto, a ortorexia causa sofrimento para quem não consegue se alimentar se não conhecer a procedência do que está consumindo.

 

Nesse caso é preciso entender que é possível se alimentar de forma saudável sem se restringir tanto ou ter medo do que pode ter sido colocado em seu prato.

 

Lembre-se que o medo de comer não é saudável em nenhum momento da sua vida, e isso pode ser sim o início de algum transtorno alimentar que precisará ser tratado e acompanhado por profissionais de saúde para que você volte a ter controle sobre sua alimentação sem que isso te cause sofrimento.

Transtornos Alimentares - Ortorexia
Transtornos Alimentares
Transtornos Alimentares - Síndrome do Comer Noturno
Entre em contato conosco e tenha uma vida saudável! (11) 5041-4331

Procurando Ajuda para Transtornos Alimentares

Se você ou alguém de seu convívio apresenta esses sintomas relatados em algum desses transtornos alimentares é hora de buscar ajuda!

 

O psicólogo é o primeiro profissional que deverá ser procurado visando que este profissional possa detectar qual é o transtorno que acomete a saúde do paciente.

 

Após esse diagnóstico será possível indicar outros profissionais que possam complementar o tratamento como: nutrólogos, dentistas, endocrinologistas e psiquiatra.

 

O psicólogo é o profissional que poderá fazer o acompanhamento de todo o tratamento visando que a pessoa volte a desfrutar de qualidade de vida a partir de uma alimentação equilibrada e balanceada, que a ajude a perceber que comer é algo natural e saudável.

 

Muitas vezes esses transtornos alimentares estão associados a um profundo medo de não se encaixar no padrão de magreza exigido pela sociedade como um todo, além de quadros de ansiedade.

 

Por isso, o acompanhamento psicológico é tão importante, fazendo com que o paciente possa se libertar desses medos e sentimentos que o aprisionam a um corpo que não é saudável.

 

Em alguns casos o profissional de saúde irá indicar o uso de medicamentos para regular o sono, a ansiedade ou até mesmo o apetite. Assim, o transtorno poderá ser driblado devido a adoção de hábitos que regularizam o funcionamento do corpo e te devolvem o controle sobre suas atitudes.

 

A partir do momento que se entende que os hábitos alimentares atuais estão associados a um transtorno, é preciso poder contar com o apoio da família, amigos próximos e entender que esses hábitos precisam ser mudados para uma melhora da qualidade de vida.

 

Por isso, pacientes que procuram ajuda por conta própria tendem a ter resultados muito mais positivos do que aqueles que são forçados a procurarem o acompanhamento.